Existe um storage ideal para o seu projeto. Conheça as opções!

O volume de dados e informações produzidas pelas pessoas e pelas empresas cresce em um ritmo acelerado. Aparelhos como computadores e celulares nunca antes armazenaram tantos documentos, imagens, vídeos e outros tipos de arquivos, como acontece atualmente.

Em uma empresa, por exemplo, a quantidade de informações que precisam ser armazenadas aumenta de acordo com o crescimento da companhia. Nesse contexto, surge a pergunta: qual é maneira mais segura de arquivar essas informações com segurança e de forma acessível?

Dependendo do volume de dados, o armazenamento em HD pode não ser a melhor solução, e uma opção que vem sendo bastante utilizada é o storage – unidade dedicada exclusivamente ao armazenamento de arquivos em uma rede de computadores.

Continue a leitura deste artigo para entender o que é storage e quais os tipos mais adequados para cada projeto.

O que é storage?

É um equipamento que armazena os dados da rede local de uma empresa ou de uma residência, centralizando todas as informações. Ele também pode assumir outras funções, como a de um servidor de arquivos, backup ou mesmo ser uma área para processar ou compartilhar dados.

Um storage é composto por controladoras (storages processors) que gerenciam toda a configuração do equipamento, a conectividade externa, o acesso aos discos e ao cache de dados; e por gavetas (drive enclosures), que são os acessórios que recebem os discos.

Existe um tipo de storage adequado para cada projeto

Para todas as funções que pode assumir, o storage recebe três classificações: DAS, NAS e SAN. Esses grupos se diferenciam pela forma de conexão com o computador, host ou servidor e possuem diferentes finalidades e recursos.

Confira as particularidades de cada um.

  • DAS ou Direct Attached Storage: é um dispositivo externo de armazenamento conectado diretamente a computadores, sejam servidores, notebooks ou estações de trabalho, mas que não é acessível a outros computadores por meio da rede. Ao ser instalado, torna-se um disco adicional de seu hospedeiro. Oferece versatilidade para armazenamento de grandes volumes, podendo até aumentar a performance de algumas aplicações e fazer o backup e compartilhamento de dados entre computadores conectados.
  • NAS ou Network Attached Storage: é um sistema de armazenamento conectado diretamente à rede local, que funciona como um hard disk de rede por centralizar e armazenar os dados de maneira organizada. Centraliza os dados e permite compartilhar e gerenciar informações armazenadas por todos os usuários, por meio do uso de serviços de segurança, como acesso protegido por login e senha. É composto de um ou mais processadores, memória, fonte de alimentação e demais componentes de um computador.
  • SAN ou Storage Area Network: é uma rede de armazenamento dedicada composta por servidores e storages. Tem como característica facilitar o compartilhamento entre os servidores e simplificar as operações de TI, pois consolida o storage em um local central. Entre os benefícios, proporciona aumento do desempenho, da velocidade e da segurança no acesso aos dados armazenados.


Como dimensionar um storage

Confira algumas dicas de como dimensionar um storage corretamente, conforme o orçamento e a evolução da sua empresa.

  • Verifique a quantidade de terabytes (contadores de volume de dados em um computador) que o sistema utilizará.
  • Determine o valor das informações que serão arquivadas. Quanto elas valem? Haverá prejuízos se a empresa não acessar os dados? O orçamento da empresa está de acordo com o projeto? Se não estiver, um storage NAS é uma boa alternativa
  • O storage é seguro, mas um sistema de backup deve ser sempre considerado. Aplique uma política de segurança dos dados.
  • O número de acessos do storage define por muitas vezes qual conexão deve ser utilizada no dimensionamento, para que não haja problemas de performance.
  • Confira o tipo de aplicação que será executada (dados, backup, servidor de e-mails) e defina os tipos de conexões.
  • IOPS (Medida de desempenho usada para dispositivos de armazenamento): algumas aplicações necessitam de um número grande IOPS. Em caso de acesso ao banco de dados, por exemplo, um sistema que entregue vários IOPS é mais efetivo.
  • Segurança, espaço ou performance: para cada necessidade, uma configuração é instalada. Essa é decisão deve ser tomada antes do dimensionamento de storage.
  • Monitore a infraestrutura adequadamente, para não surgir dados incorretos.

Quer saber mais sobre o assunto? Fale conosco!